Morte Súbita

Morte Súbita - Caso Clínico

NOME: W.A.

IDADE: 50 ANOS

SEXO: MASCULINO

Paciente W.A. 50 anos, sexo masculino, portador de hipertensão arterial sistêmica leve, assintomático e em uso de Losartana 25mg uma vez ao dia.

Iniciou quadro de visão turva, palidez, náuseas, evoluindo para síncope e pulsação fina com hipotensão arterial sistólica e diastólica, mesmo após ingestão sublingual de cloreto de sódio e postura em decúbito dorsal com elevação dos Membros inferiores em 90 graus.

Após administrar reidratante VO, os dados vitais do paciente foram restabelecendo com níveis pressóricos de PA= 50 x 40mmHg, FC = 30bpm, pulsos finos palpáveis e pele corada.

HF:

Pai: falecido (súbita) por cardiopatia

Mãe: hígida

Nos estudos de potencial de membrana, verificou-se uma patologia genética decorrente da alteração da Bomba Sódio Potássio nomeada Paralisia Periódica, em que o prognóstico resulta em uma parada cardiorrespiratória que pode levar ao levar ao óbito do paciente.

Após realizar o exame Peptídeo Natriurético tipo B, foi constatado que o tratamento com aminoácidos que regulam os canais de sódio-potássio e estabilizadores dos canais de cálcio intracelular podem estabilizar o potencial de membrana.

A membrana celular, citoplasma e material genético fazem parte da constituição celular.

Essas estruturas permitem a organização e a manutenção da vida da célula, sendo que cada uma delas tem sua função: o material genético é imprescindível para a passagem de características hereditárias; o citoplasma é constituído de inúmeras substâncias e organelas que mantém a vida celular, a membrana citoplasmática que delimita o espaço interno, isolando o do ambiente ao redor.

Essa película é constituída por moléculas de lipídeos e proteínas organizadas em duas camadas lipoprotéicas, que caracterizam uma estrutura semipermeável seletiva a passagem de substâncias: característica físico química.

Essa característica de permeabilidade seletiva proporciona a diferença de concentração iônica entre o meio externo e interno, da qual induz a ocorrência de difusão simples dos íons potássio(K) e sódio (Na) : Bomba Na-K , responsável pelo metabolismo celular, que é a diferença de concentração entre os dois íons, mantendo baixa concentração de Na intracelular e alta concentração de K  intracelular.

Os canais de sódio e potássio, são guardados por um portão dotado de carga elétrica que pode abrir e fechar alternadamente, gerando a despolarização e repolarização.

Os canais de potássio são mais permeáveis que o de sódio até 100 vezes, permitindo muito maior difusão de potássio do que o sódio.

Na despolarização o sódio é 20 a 30 vezes mais permeável do que o potássio, difundindo em número maior de sódio para o interior da fibra muscular do que o potássio para o exterior, transportando carga positiva para interior da fibra do íon potássio para o exterior, ficando ânions negativos no exterior.

Sabe se que o potencial positivo interno repele os íons sódio que entram, até que esse movimento iônico fique muito lentificado ou cesse, provavelmente pela redução do campo elétrico.

  • Uma alta concentração do íon cálcio diminui a permeabilidade da membrana, e, simultaneamente reduz a excitabilidade. Por essa razão que os íons cálcio são estabilizadores.

        Também uma concentração do íon potássio no liquido extracelular, determina um aumento da negatividade do potencial de membrana em repouso (hiperpolarização) e da mesma maneira atua como estabilizador, reduzindo a excitabilidade da membrana.

Na doença hereditária conhecida como Paralisia Periódica Familiar, a concentração de íon potássio extracelular é tão reduzida que a pressão realmente se apresenta PARALISADA, porém, volta a normalidade instantaneamente, após administração de potássio venoso.

          Uma grande redução do potássio do liquido extracelular aumenta o potencial de membrana da fibra muscular a um valor muito alto. Isso resulta em forte hiperpolarização da membrana (potencial de membrana mais negativo do que 90 milivolte normais), tornando a fibra quase que totalmente INEXCITÁVEL, isto é o potencial de membrana, é tão alto que um estimulo normal na junção neuromuscular é incapaz de excitar a fibra.

PREVENÇAO E TRATAMENTO

Durante anamnese ao constatar morte súbita por cardiopatia em família, é importante aprofundar nos diagnósticos individuais, como IAM (Impacto Agudo do Miocárdio), Doença de Chagas, ICC (Insuficiência Cardíaca Congestiva), hipertensão importante entre outros, é indispensável solicitar exames complementares avaliando o funcionamento da bomba (Na – K), e o potencial de membrana.

         Ao constatar alterações em exames complementares da bomba Na -K, inicia-se o tratamento individual e por tempo indeterminado, com reposição de K em dosagens individualizadas, ou seja, cada paciente necessita de uma dosagem dependente das alterações dos exames complementares e principalmente regularizar o portão de carga elétrica com alguns aminoácidos específicos para seu funcionamento normal.

Referência bibliográfica.

rutsaert.DL., and Sonnenblick, E.H.: Cardiac muscle mechanics in the evaluation of myocardial

contractility and pump function; Problems, concepts., and directions. Prog. Cardiovasc. Dias,

16:337, 1973.

Ebaschi. S: Modern concepts of myocardial contraction. In Hayase. S., and Murao, S. ( eds.) :

Cardiology: Proceedings of the VIII World Holland, 1979, p. 92.

Fabiato. A., and Fabiato, F.: Calcium end cardiac excitation-contraction coupling. Anny. Rev.

Physiol., 41:473.1979.

Jewwell, B.R.: The physiology of cardiac muscle contgraction. In Dickinson, C.J., and Marks, J.

( eds.) Developments in Cardiovascular Medicine.

Lancaster, England, MTP Press. 1978.p. 129

Johnson, E.A., and Lieberman, M.: Heart: Excitation and contraction., A. REV. PHYSIOL., 33:479.

1971.

Langer, G.A.: Heart: Excitation. contratction coupling. Annu. Rev. Physiol., 35 : 55. 1973

Navatr

Navatrnam.V.: the structure of cardiac. of cardiac muscle. in dickinson., C.J., and Marks. J. (eds.):

  • Developments in cardiovascular medicine and Marks. ( eds.) developments in cardiovascular

medicine.

Lancaster.england.mtp press, 1978.p.m.119

Sarnoff.S.J.: myocardial, contractility as described by ventricular funcition curves, physiol., rev.,

35:107.1955.

Trautwein.W.: membrane currents in cardiac. muscle fibers.physiol., rev., 53:793, 1973

Dr.João Rocha Neto

Dra. Simone Marcucci Rocha.

Rolar para o topo